29 de jun de 2014

0

Passeio de trem pela Serra do Mar - O melhor de Curitiba!

O passeio mais esperado e que mais gostamos de fazer em Curitiba foi o trajeto de trem pela Serra do Mar, que vai de Curitiba até a cidade de Morretes.

Com 128 anos de história, a ferrovia deslumbra seus passageiros com a maior área de mata atlântica preservada do Brasil, percorrendo 110 km de uma cidade a outra, em uma viagem que dura mais ou menos três horas, com paisagens encantadoras, vales, cânions, cachoeiras, ruínas; com pontes e viadutos que são verdadeiras obras de arte da engenharia, como a Ponte São João, com seus 55 metros de extensão ou o viaduto do Carvalho, em que você tem a sensação de estar flutuando. 

O trem parte diariamente de Curitiba rumo a Morretes, em três horários, mas, como a viagem é longa, o ideal é que você vá de trem e volte de ônibus ou van.

Pode-se inclusive comprar com antecedência a passagem de volta de Morretes para Curitiba, pela Viação Graciosa; se quiser dar uma olhadinha nos horários e preços, clique aqui.

Vejam as fotos da viagem:




Nós optamos por comprar um pacote com uma agência de viagem. No pacote contratado, uma van nos pegou na porta do hotel, nos levou à estação ferroviária de Curitiba; um guia nos acompanhou no trem, explicando as paisagens e a história da ferrovia. Em Morretes, tivemos  direito ao almoço no Restaurante Casarão e voltamos de van pela Serra da Graciosa, com parada em Antonina (cidade portuária vizinha a Morretes) antes de chegar ao nosso hotel. 

O trem desacelera em algumas áreas  interessantes e o guia nos indica em que lado do trem devemos nos posicionar para tirar a melhor foto da paisagem que está nos indicando. 

O serviço deles foi perfeito, mas fizemos a opção do trem com lanches e bebidas, chegando em Morretes não estávamos com fome, mas tivemos que almoçar mesmo assim; a logística da excursão não permite nenhuma flexibilidade, como almoçar na hora que quiser ou dar uma volta mais detalhada pela cidade, que é muito bonitinha.




























A Serra verde Express possui 4 categorias de classe: o econômico, o turístico, o executivo e camarotes, além da litorina (veículo automotriz) com categorias standard e  luxo, podendo transportar até 1104 pessoas. 

Se quiser saber a diferença entre os valores e cada nível de conforto oferecido clique aqui.

Horários dos trens e litorinas:


Dica 1: vá no primeiro horário, às 8:15, e aproveite para almoçar na cidade, que tem um delicioso prato típico, o barreado, um caldo com carnes cozidas por até 20 horas até desmanchar, servido com arroz e farinha, acompanhado de banana e outras frutas. Adoramos o barreado, que foi seguido de peixe frito e camarão, pena que a fome era pouca; todos os restaurantes da cidade servem basicamente a mesma coisa, barreado seguido de peixe e camarão.  

Dica 2: não vá de excursão, faça por sua conta, pegue um táxi ou ônibus para ir do seu hotel até a estação e não contrate o serviço de lanches dentro do trem, pois você terá  acabado de tomar café da manhã, chegando em Morretes reserve sua van para a volta.

Dica 3: compre seu ticket com antecedência, para evitar o risco de não conseguir vaga; lembre-se que esse é um dos passeios mais concorridos de Curitiba. Nós compramos o pacote com a Serra do Mar Turismo, agência de viagens que é parceira da ferrovia. Eles também vendem os ingressos avulsos, sem ser pacote, o que considero ideal.

Dica 4: se for fazer o passeio com  crianças, levar um livro ou um gibi para distraí-los, pois a viagem pode ser um pouco cansativa para eles. 

 Lanchinho servido no trem. 


Mais belas paisagens: 




A cidade de Morretes é uma graça, com  o rio Nhundiaquara cortando a cidade, limpinho, sendo bom até para banho, uma gostosa praça, com coreto e tudo, além de uma feirinha com artesanato, produtos locais e a famosa cachaça Morreteana.

Morretes:






Depois seguimos para Antonina, onde só demos uma olhadinha no Porto no alto de uma igreja  e continuamos para a Estrada da Graciosa, onde fizemos uma parada no alto da Serra em uma lanchonete  e viajamos pelas belas curvas da estrada. Se o passeio for feito entre dezembro e janeiro, a estrada estará coalhada de hortênsias florescendo, um encanto só!

Antonina:



Serra da Graciosa:






























Endereço da Estação Ferroviária de Curitiba: Avenida Presidente Affonso Camargo, 3488 - Centro - Curitiba.
Tel: 41 3888-3488
Email: curitiba@serraverdeexpress.com.br Patricia Tayão.

Patricia Tayão.
Fotos: Eduardo Freitas e Patricia Tayão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário