26 de nov de 2014

0

Dez dicas para economizar em viagens!!


Viajar é sempre  maravilhoso: sair da rotina, apreciar lugares diferentes, experimentar comidas que não estamos acostumados, vivenciar outros costumes. Tudo isso torna o ato de viajar uma descoberta, uma experiência altamente enriquecedora, mas convenhamos, muito dispendiosa se você o faz com frequência. Por isso, elaborei o "Manual do viajante pão duro", com dicas já testadas por mim, para você poder passear sem estourar seu cartão de crédito.

1- A regra  número um de economia em viagens é o planejamento, que se faz à custa de muita pesquisa, e hoje em dia, de forma muito mais fácil, pois praticamente toda informação necessária está disponível em blogs de viagem, fazendo a primeira economia dispensando a compra de um guia.

Para qualquer lugar que se queira ir, existe um mundo de informação a sua disposição, e o melhor de tudo, testado e relatado por pessoas que estiveram lá.

2 - Se fizer questão de ficar em hotéis, escolha os centrais, bem localizados, que permitam fazer o máximo de passeios a pé ou com pequenos deslocamentos;

3- Uma excelente forma de economizar em viagem é alugando apartamento por temporada em sites como o Alugue temporada e Air bnb. Você paga um terço do valor do hotel e ainda economiza em alimentação, pois com cozinha, refeições rápidas podem ser preparadas, além de poder experimentar o supermercado e feiras da região, sendo uma ótima forma de conhecer o modus operandi do local visitado;

4- Esqueça os restaurantes estrelados e badalados, se for no Brasil  a comida a quilo é a opção mais indicada; se for no exterior, em qualquer restaurante, prefira sempre o almoço, que sempre tem pratos executivos e menus mais baratos. No jantar, uma bela pizza, ou um senhor sanduba reduzem bastante seu orçamento, ou melhor ainda, aproveite os quilinhos a mais (as mulheres sempre acham que estão com uns quilinhos a mais) e  comece sua dieta por lá mesmo!

5- Se a cidade oferecer, utilize transporte público: metrô, trens e ônibus são baratos e em alguma scidades, como é o caso de muitas das européias, isso é imperativo, pois o trânsito é caótico, o estacionamento é o preço de uma diária de hotel e muitas áreas das cidades são proibidas para carros particulares que não pertemorem na região.

Esqueça o aluguel de carro, tão comum em viagens para os Estados Unidos. No Brasil, cidades como Curitiba, Foz do Iguaçu e Balneário Camboriú podem perfeitamente serem exploradas com transporte público.

6- Para conhecer museus e atrações, lembre-se que sempre existe um dia em que a entrada é gratuita, ou pelo menos, mais barata, mas não esqueça que provavelmente as filas serão imensas, o que se resolve chegando cedo.

Um grande número de cidades oferece um cartão em que se paga um valor e visita-se diversas atrações, gerando uma certa economia.

7- Comprar seus ingressos pela internet pode lhe render um pequeno desconto, além de evitar filas, principalmente durante a alta temporada, ocasião em que a grande maioria das pessoas pode viajar.

Lembre-se que em viagem o que temos de mais precioso é nosso tempo disponível.

8- Viajar fora da alta temporada lhe rende descontos de até 50% nas diárias, passagem aérea, alimentação e  passeios. No Brasil, fuja principalmente do Ano novo e carnaval, onde os preços ficam na estratosfera; no exterior, preços levemente acima do normal.

Se puder, evite férias escolares (janeiro e julho) e feriadões;

9- Use e abuse das atrações gratuitas, todas as cidades tem as suas, ao ar livre e que demandem poucos recursos de deslocamento, economizando tempo e dinheiro;

10- Fuja dos passeios convencionais, muitas cidades  jogam nas alturas seu roteiro clássico, mas por um preço mais em conta pode-se conhecer muito mais a cultura local em uma atividade despretenciosa.

Boa viagem!

Texto: Patricia Longo Tayão. Publicado originalmente na revista Utilità Online.

Nenhum comentário:

Postar um comentário