6 de mar de 2015

2

Review do Ecotour Resort Cascada de las Animas, em Cajón del Maipo - Chile.


No planejamento da  nossa visita a Santiago, pesquisando sobre passeios diferentes nos arredores da cidade, de repente apareceu Cajón del Maipo nas minhas pesquisas. Uma bela região a apenas 60 km de Santiago, com muitos atrativos naturais e paisagens de tirar o fôlego.

Passei então a pesquisar sobre os pontos turísticos da região, quando me deparei com o hotel Cascada de las Animas, localizado em San Alfonso.

Como as informações na internet sobre a região são escassas e muitas pessoas não aconselham  ir de carro por causa do perigo da estrada (pouca sinalização, estrada mal conservada em alguns trechos, principalmente no inverno), pensei  que ficar em algum hotel bacana na região, seria uma forma gostosa e segura de conhecer um pouco de Cajón del Maipo.

 

Não nos arrependemos de forma alguma: foi um dos lugares mais lindos em que já estivemos, além de termos vivenciado momentos incríveis em família. O hotel é perfeito para ser desfrutado com crianças, principalmente as maiores.

Ficamos apenas uma noite, mas, sinceramente, o hotel e a região merecem pelo menos dois dias para serem bem explorados, pois os pontos de interesse são distantes uns dos outros.

Em uma segunda visita a Santiago, vamos alugar um carro - pois não vimos grandes perigos na estrada - e explorar mais a região de Cajón del Maipo. Queremos conhecer Baños Morales, Baños Colina, Monumento natural El Morado e Embalse el Yeso.


Além do resort Cascada de las Animas, vi que a região oferece outros hotéis tão bons quanto, como o Hotel Altiplánico Cajón del Maipo (fica a apenas 15 km do resort de esqui Lagunilla), Hotel Peumayen, ou  La Casa de Carlitos. Todos possuem nota acima de 8,0 no Booking, o que significa que são bons hotéis.

Site oficial de Cajón del Maipo: Cajón del Maipo.com

A estrutura do hotel:

Sem dúvida alguma, o grande atrativo do hotel é estar situado na beira do Rio Maipo, com uma bela cordilheira  ao fundo, e ao lado do santuário de natureza Cascada de las Animas, que dá nome ao hotel. 

Não vou contar não! Vou deixar para vocês saberem a origem desse nome quando forem lá...

 

Pulseira para hóspedes do hotel.


O resort soube perfeitamente aproveitar a beleza bruta da região, oferecendo aos seus hóspedes muita aventura pela natureza. 

A seu dispor, com guias qualificados, pode-se fazer canopy, rafting pelo rio Maipo, tirolesa, caminhadas, cavalgadas e spa (todos com custo adicional). 

Também tem playground, campo de futebol, salão de jogos, além de ofurô e spa com águas quentinhas (estes pagos por fora).

Piscina gelada do hotel.


A natureza realmente foi muito generosa com a região, e, em um dia de sol, fica difícil suas fotos não virarem um cartão postal. 

A decoração do hotel é um capítulo à parte, tudo rústico, com muita madeira, aconchegante, reconfortante, com atenção aos detalhes, tudo muito florido.

Você pode  apenas passar o dia no Cascada de las Animas (full day verano). Paga-se um valor e pode-se utilizar a piscina (muito gelada para nós brasileiros), fazer uma caminhada com guia e almoçar no restaurante, tudo já incluso no valor de $26000, o equivalente a R$ 104,00  por pessoa. Crianças pagam $20000, o equivalente a R$ 80,00. Banheiros também estão disponíveis para quem vai passar somente o dia.

Pagando $6000 você pode utilizar a zona de pic nic (mesa com banco, churrasqueira e pia - tem uma ao lado do parquinho, mas a com vista mais bonita é na beira do rio) e a piscina.

Zona de pic nic.


Querendo se hospedar no hotel, existem diversos níveis de conforto para se adequar ao seu bolso: tem camping, hostel, cabanas (a que nós optamos), lodge e suíte na beira do rio. Se você quiser mais comodidade ainda, o hotel oferece transfer para ir e voltar de Santiago e Valparaíso. Uma lojinha nos oferece souvenirs com o tema do hotel. 

O restaurante:

O hotel possui um único restaurante, o La Tribu v - localizado na beira do Rio Maipo, com aquele barulhinho gostoso, total rústico, total romântico.

Durante a semana, o funcionamento é à  la carte, e  nos finais de semana e feriados funciona no sistema de buffet misto, ou seja, saladas, frios e algum prato quente pode-se comer à vontade e seu prato principal é solicitado ao garçom dentre algumas opções.

O valor é de $15000 ( R$60,00) por pessoa e crianças pagam $8000 (32,00). Fora bebidas e gorjeta. Achei caro, as opções e variedades não são grandes, mas a comida estava bem gostosa, tem menu infantil (Isaac adorou a carne com as fritas), enfim, o clima e a vista já valem o valor pago. 

Tomar o café da manhã com vista para o rio Maipo foi delicioso! Sucos, leite, café, pães, frios, tudo bem gostoso, mas sem a variedade dos resorts que estamos acostumados no Brasil.

O café da manhã não está incluído no valor da sua diária, a não ser que você tenha feito a opção de meia pensão ou pensão completa. Nos custou $7500 por pessoa, o equivalente a R$30,00.


Quem não gosta de cachorro, não deve ir a Santiago e Cajón del Maipo,  eles estão por toda a parte, e são muito bem tratados. Esse estava deitado no sofá na entrada do restaurante, bem confortável!


Depois deitou na porta de entrada do restaurante, e por ali ficou...muita fofura!


Quero ver quem acha um gatinho nessa foto? Tiraram ele de lá, mas logo depois voltou para seu lugar favorito no hotel!






Vista do restaurante La Tribu...


Café da manhã com vista para o Rio Maipo...



Almoço no La Tribu...









Piscina linda do hotel, conta inclusive com um quiosque para pedir bebidas, refrigerante e picolé.



Playground:


Galera fazendo rafting:


Isaac brincando na beira do rio, mas tomar banho é proibido, a correnteza é muito forte.



Recreação:

No Cascada, as crianças divertem-se com seus pais e amigos. Não existe aquela recreação tradicional de resorts a qual estamos acostumados, em que deixamos nossos filhotes e podemos nos divertir ou descansar. E quer saber, eles estão certíssimos, é muita responsabilidade, o lugar é na beira de um rio, cheio de precipícios, cada um aqui cuida do seu pimpolho.

Isaac fazendo tirolesa. 


Isaac e Trakinas, seu amigo que comeu todos os seus biscoitos...


Área do spa, zona de descanso...



Nossa cabana:

Optamos por ficar em uma cabana, que na verdade se mostrou muito melhor do que eu imaginava. Nessa que escolhemos cabiam três pessoas, mas tem cabanas para famílias maiores, onde cabem até seis pessoas.



Conta com uma pequena varanda, uma cozinha com geladeira, fogão de duas bocas, mesa com cadeiras e toda parafernalha para fazer pequenas refeições. A cozinha é conjugada com uma saleta com um sofá cama e uma lareira,  e ainda tem um quarto com cama de casal e um banheiro com água bem quentinha.

Do lado de fora, uma grande mesa de madeira com dois bancos, fica embaixo de uma deliciosa parreira recheadinha de uvas. Uma churrasqueira completa  o lado de fora. Tudo cercado de muito, muito verde!


Mesmo no verão, com Santiago batendo 38ºC, em Cajón del Maipo as noites são bem fresquinhas, tanto que na cabana não tem ar condicionado nem ventilador. Os cobertores  nas camas não são à toa, portanto, traga seu agasalho! 

Uma das coisas das quais mais gostamos no resort foi o fato de não ter tv no quarto, não ter wi fi e praticamente ficar tudo escuro à noite. Ficamos do lado de fora da nossa cabana, somente o silêncio e um céu coalhado de estrelas nos acompanhando.  Foi um momento daqueles especiais pra gente, que nos demos conta que Isaac, mesmo já tendo viajado muito, poucas vezes viu uma noite tão estrelada.






Lodge, o que tem de melhor no Cascada, suítes praticamente separadas do hotel, com sua própria piscina, restaurante, recepção. Muito utilizadas por casais em lua de mel.



Suíte na beira do rio Maipo, deve ser bem gostoso dormir com o barulhinho do Rio...





Mais um vira do hotel - não falei que eram muitos - esse estava tirando uma soneca na beira do rio...


A caminhada:

O hotel oferece, já incluso no valor da  sua diária, uma caminhada por uma área de proteção que deu o nome ao hotel. A caminhada é feita com guias experientes, e entre a ida e volta demora umas duas horas. 

Durante a caminhada (2 km ida e volta) você conhece um pouco da reserva, vê alguns animais bem interessantes, como o Puma, aprecia lindas paisagens e duas lindas cachoeiras (cascadas, que já tiveram um volume de água muito maior do que o atual). 

Durante a caminhada, os guias dão uma verdadeira aula de botânica, geografia e zoologia, tudo bem detalhado e feito com muito carinho, pelo menos foi o que percebi.  Apesar da trilha ser em alguns momentos bem íngreme, várias crianças, inclusive as bem pequenas, estavam acompanhando seus pais.

Além dessa caminhada mais curta, o hotel oferece outras( pagas) para lugares mais distantes, por isso o ideal seria passar pelo menos dois dias no hotel, para curtir a região e tudo o que o hotel tem a oferecer.










Como chegar ao hotel Cascada de las Animas?

Existem diversas maneiras de se chegar ao hotel: de carro alugado, de transfer oferecido pelo próprio hotel (pago e bem carinho), agência de viagens (Turistour eTuristik) ou de transporte público, como nós fizemos.

De transporte público é rápido e super barato, demoramos uma hora e meia  fazendo todo o trajeto. Outro fator que pesou na nossa decisão de ir de transporte público: a diferença de preço é gritante! Fazendo as contas, chegamos ao absurdo número de que ir de trânsfer custa 500% mais caro que ir por conta própria.

Basta pegar o metrô linha 4 (linha azul), em direção a Plaza de Puente Alto e descer na estação Las Mercedes (a mesma que você descerá para ir a Concha y Toro). Lembrando que, se você não estiver perto de alguma estação de linha 4, basta pegar qualquer linha de metrô e fazer a baldeação para a linha azul.

Saindo da estação Las Mercedes, você estará na Avenida Concha Y Toro. Basta atravessar a rua (tem um centro comercial do outro lado da rua) e pegar um coletivo* na frente desse centro comercial. 

Pegar os de número 4010 e 4014 afixados no teto do carro, em uma plaquinha e pedir para descer na frente do Cascada de las Animas.

*Coletivos são táxis com itinerários fixos, que oferecem transporte coletivo para até quatro pessoas, com preços bem em conta, pagamos 1700 pesos chilenos por pessoa (o equivalente a R$8,00 reais).

Não se espante se, no meio do caminho, entrar outra pessoa. É normal  pessoas descerem e outras subirem durante o trajeto, lembre-se que você está em um táxi coletivo.

*Lembre-se também de levar dinheiro vivo (pesos chilenos), não vi ninguém aceitando cartão ou dólar.

Na volta, não se preocupe, na rua do hotel passam coletivos de cinco em cinco minutos.

Pode-se também pegar um ônibus ao sair da estação Las Mercedes. Basta sair da estação do metrô e seguir à direita, na mesma calçada tem um ponto. Os ônibus passam de meia em meia hora e deve-se pegar o N72 e pedir para deixar na porta do Cascada.


Quanto custou?

Ficamos apenas uma diária, pagamos pela nossa cabana $84000, o equivalente a  R$336,00 reais sem café da manhã. O preço não é uma pechincha, mas não achei caro pela beleza ímpar do lugar.

Fizemos caminhada, andamos de tirolesa, apreciamos um lindo céu estrelado, tiramos mil fotos maravilhosas, almoçamos e tomamos café da manhã em  um restaurante na beira do rio, nos hospedamos em uma cabana, pisamos nas águas gélidas do rio Maipo, vimos bichos e plantas bem diferentes das que estamos acostumados, batemos papo, rimos muito...Tivemos certeza de que queremos fazer isso juntos para sempre!


Endereço: Camino al Volcán, 31087 - Casilla 57 - San Alfonso - Cajón del Maipo - Chile.
Tel: 562 2861-4019 e celular: 09 870 3912
Email: info@cascada.net
Site: Cascada de las Animas.
Aviso no estacionamento do hotel:


*Contém links no texto  para o Booking, nosso parceiro para reserva de hotéis. Reservando pelos nossos links, ganhamos uma pequena comissão, e o preço não altera em nada para você.

Patricia Tayão.
Fotos: Patricia Tayão, Eduardo Freitas e Isaac Tayão.

2 comentários:

  1. Seu post me ajudou muito. Muito Obrigada , realmente é bem dificil encontrar post's sobre Cascada de Las animas Obrigada

    ResponderExcluir
  2. Adorei seu relato e está me ajudando definir meu roteiro. Ficando nesse hotel como eu faria os passeios aos banhos termais e Embalse? Da p usar como ponto de apoio? Saberia me dizer algo?

    ResponderExcluir