21 de abr de 2015

0

Viña del Mar (Chile) com crianças? Veja nossas dicas!

Relógio das Flores de Viña del Mar.

Mesmo tendo praias que em nada se parecem com as nossas no quesito beleza, um bate e volta a Viña del Mar é um excelente passeio para quem está hospedado em Santiago e deseja curtir aquele climão de férias que só o ambiente praiano oferece. 

Conhecida como "Cidade Jardim", a cada passo que damos em direção a praia, vai aumentando gradativamente a quantidade de flores e jardins espalhados pelas ruas, além de possuir inúmeros castelos e muitas áreas verdes.   

Adoramos nossa ida a Viña, um cidade charmosa, bem cuidada, onde você realmente se sente de férias, além de ser um destino super kids friendly.   

A cidade fica a 120 km de Santiago e o trajeto pode ser feito tranquilamente de metrô + ônibus. As agências de viagem cobram uma pequena fortuna pelo trajeto, e pior ainda, oferecem um pacotão Valparaíso +Viña del Mar, fazendo seu dia virar uma pequena tortura: você vê tudo, mas não conhece absolutamente nada...

Depois de conhecer a cidade, chegamos a conclusão que mais do que um bate e volta, Viña merece um pernoite.

O ideal é seguir de manhã para Viña, passar o dia por lá, pernoitar em alguma hotel, e de manhã seguir para Valparaíso, flanar pela cidade, almoçar, e depois voltar para Santiago.

Para reservar seu hotel em Viña del Mar, clique no banner abaixo:


Como chegar?

Pegar o ônibus da Tur Bus ou da Pullman Tur, que saem do Terminal Alameda ou Pajaritos. Para chegar ao Terminal Alameda, pegar o  metrô linha 1 (vermelha) e descer na estação Universidade de Santiago, comprar sua passagem e seguir viagem.

Para chegar ao terminal Pajaritos, pegar o metrô linha 1 (vermelha) e descer na estação Pajaritos. 

Dica 1: tentamos comprar nossa passagem na Tur bus online, mas não conseguimos, fomos comprar no guichê em um domingo de sol e às 9 da manhã, e também  não conseguimos, já não tinha passagem garantida para a volta. 

O ideal, se você não conseguir comprar online, é comprar com pelo menos um dia de antecedência, principalmente no verão, época que a cidade  costuma lotar de santiaguinos em busca de praia.  

Dica 2: compre a passagem de ida e volta, para evitar a surpresa de ter que arrumar um hotel para ficar na cidade por falta da passagem de volta.

A viagem dura cerca de 1 hora e 40 minutos, muito tranquila, passando por diversas vinícolas no Vale de Casablanca, com uma paisagem deslumbrante. 

Chegando lá, na própria rodoviária tem agências de viagens que fazem passeios pelos pontos turísticos da região.  

Você também pode pegar um táxi (o que recomendo) e seguir conhecendo os pontos turísticos da cidade, ou fazer o que nós fizemos, seguir andando, até a praia, conhecendo tudo, tirando fotos, mas no final ficou um pouco cansativo, para quem está com crianças a opção do táxi é a mais indicada.   
  
Muitas vinícolas podem ser vistas durante a viagem.


O que  ver e fazer na cidade com crianças:

Parque Quinta Vergara: infelizmente fomos em uma segunda-feira e o parque estava fechado, mas é uma das melhores opções de passeios com os pequenos, pois oferece espaço para correrem e brincarem.  

Além do parque possuir belos jardins, conta com um belíssimo prédio, o Palácio Vergara, onde atualmente funciona o Museu de Belas Artes da cidade, além de um anfiteatro.  Dá para ir andando do Terminal de Buses até o parque numa boa, pois distam apenas uns 700 metros um do outro. 

Do Quinta Vergara  também dá para ir andando, ou pegar um táxi até o Relógio da Flores da cidade, elas ficarão encantadas com  a beleza do lugar, ainda mais quando souberem que o relógio funciona mesmo!

Seguindo caminho, atravessaremos a rua e caminharemos pela praia, vamos colocar os pés no pacífico. Se o tempo estiver bom, arrisque um mergulho nas águas gélidas da Praia Caleta Abarca, a que fica em frente ao Relógio das Flores. 

Nesse dia não queríamos almoçar, apenas beliscar alguma coisa e curtir um pouquinho a praia. Escolhemos o Come Caleta, na beira da praia, com um visual bem bacana. Não recomendo, comida terrível...

Continuando nosso roteiro, seguiremos pela Orla à direita, para conhecermos o Castelo Wulff, bem na beira da praia. Qual a criança que não gosta de ver castelos? Em Viña eles existem aos montes, basta dar uma caminhada pelas ruas...

Sempre em frente, atravessaremos a Ponte Casino, com uma bela vista da cidade. Continuaremos pela orla, para passarmos em frente ao Casino Municipal de Viña del Mar, um prédio deslumbrante em frente a praia.

O local ideal para almoçar é por aqui, pois a região concentra alguns restaurantes bacanas.  Nós comemos super mal, mas leitor do Viajar hei não passa perrengue não!

Escolha entre o Divino Pecado (San Martín - 180), em frente ao Casino de Viña, dica do pessoal do Meus Roteiros de Viagem, um pouco caro; ou o  San Marco (San Martín - 597), dica do pessoal do Chile para crianças, mais em conta.

Após o almoço, vamos aproveitar a Praça Colombia, que fica ao lado do Casino de Viña, e concentra playground, aluguel de pônei e bike, além de ter espaço suficiente para os pequenos gastarem suas energias. O local também serve para algum adulto ficar com as crianças, enquanto outro vai tentar a sorte grande no cassino.

Se a viagem for em fevereiro, podemos ainda seguir para para a Avenida Libertad com Dos Norte, onde conheceremos a Feira Internacional de Artesanía de Viña del Mar. 

Esse ano a feira foi realizada de 1 a 28 de de fevereiro. Adoramos essa feira, melhor que todas as que fomos em Santiago, com produtos de qualidade e com ótimos preços. Lugar perfeito para comprar lembranças do Chile. 

Da feira ou da Praça Colombia, seguiremos para o Terminal de Buses para seguir viagem para Santiago.

Dica 3: Saímos de Santiago com roupas para passar um dia na praia, bem à vontade. No meio do caminho o tempo já estava esquisito, chegando em  Viña, mesmo no verão, estava bem frio, tanto que tivemos que parar em uma loja para comprar uma calça para Isaac e Eduardo.

Conversando com os vendedores, eles nos disseram ser bem comum isso: em Santiago estar um calor de matar e em Viña um frio danado.

*Sinceramente, não sei se vale a pena visitar a cidade durante o inverno, pois se no verão já estava friozinho, imaginem no inverno! 

Prédios históricos belíssimos espalhados pela cidade.


Quanto mais distante do centro, mais bonitas vão ficando as ruas, cada vez mais floridas e bem cuidadas.



Ruas charmosas, arborizadas.


Mais prédios bacanas.


Na rua da praia, um chiquê só! Tudo muito bonito, repleto de palmeiras, jardins e flores.


Castelos espalhados por toda cidade...


Olha que belezura o Casino Municipal de Viña del Mar!


Muitas e muitas palmeiras enfeitando as ruas...



Ponte Casino e ruas floridas.


Esse restaurante tem a forma de um barco...


Castelo Wulff. 


Isaac colocando os pés no pacífico pela primeira vez...


Eu e filhote experimentado a temperatura da água,  para ver se dava para encarar a praia...deu não, muito gelada!


As praias, como já falei, são apenas ok, tá visto! Nenhuma delas vai te surpreender!


Praia Caleta Abarca.


Selfie familiar na frente do Castelo Wulff.


Relógio das Flores, simplesmente lotado!


Restaurante Come Caleta, furada total... comida bem ruizinha...


Na foto o prato está até bonitinho, mas a carne era gordura pura...  


Praça Colombia.





Playground da Praça Colombia.


Feira Internacional de Artesanía de Viña del Mar. Vários países vizinhos participam da feira, com destaque para o artesanato peruano, muito bonito. Dá até para comprar artesanato em cobre, pois são grandes produtores, e por isso conseguem oferecem preços razoáveis...



A feira também possui lugares para comer e beber algum prato típico chileno ...


Artistas fazendo caricatura das pessoas...


Bijuterias em Lápis lazuli, uma pedra semipreciosa do Chile, mas a grande maioria do artesanato apenas imita a pedra, que é um pouco cara.


Patricia Tayão.
Fotos: Patricia Tayão e Eduardo Freitas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário