26 de mai de 2015

0

Como é o Mercado Central de Santiago, Chile.


Em um belíssimo edifício em estilo neoclássico, o Mercado Central de Santiago foi inaugurado em 1872, com estutura metálica e detalhes artísticos em ferro forjado. Por lá, podemos encontrar restaurantes ou lanchonetes para comer iguarias ou apenas uma empanada, comprar frios, queijos, vinhos, frutas, legumes e verduras, carnes, peixes e ervas. O local é visita praticamente obrigatória para quem está turistando pela cidade. Vá, mesmo que seja para dizer, assim como eu, que não gostou...
Quiosques de artesanato no Mercado Central.



Vou contar o motivo pelo qual não gostei do Mercado Central, aliás, foi o único lugar da capital chilena do qual realmente não curti, mas cada um tem uma experiência, e eu indico sim, que você vá até lá conhecer.
Tudo por lá é Donde Augusto...


Mais Donde Augusto...


Achei o esquema do lugar o maior pega turista da região. Primeiramente o que me desagradou foi o assédio dos garçons, ficam o tempo inteiro enchendo nosso saco, um falando mal do restaurante do outro, e insistindo para que você entre. 

Não aguentava mais olhar para cara desse tal de Donde Augusto...


Outra coisa da qual não gostei: o restaurante Donde Augusto reina absoluto no Mercado e simplesmemte para onde você olha só dá ele, com os garçons mais chatos do planeta terra. Para minha surpresa, existem outros restaurantes e marisquerias dentro do mercado, para vê-los, acesse o link aqui.   

De qualquer lugar você vê alguma placa do restaurante...


O Donde Augusto vai ser perfeito para você que deseja comer frutos do mar e o prato chileno mais famoso, a centolla, caranguejo gigante encontrado nas águas gélidas e profundas do pacífico, mas espere pagar uma pequena fortuna, algo me torno de R$180 a R$320 reais para duas pessoas, com arroz, fritas e salada de acompanhamento. 

Mentira minha não, mais Donde Augusto...


Como assim, pagar uma fortuna, comer uma iguaria cara e super diferente, acompanhada de fritas e arroz? Não entendo nada de culinária, mas um ingrediente tão sofisticado deveria ser servido com acompanhamentos à altura!   

O Mercado  também deixou a desejar no quesito lojas de artesanato, são poucas as presentes, além de serem bem sem graça, e com vendedores também bem chatinhos, acho que é norma do lugar ser chato! 


As lojas na região central do mercado ainda passam, mas basta sair do centro e as lojas  tornam-se decadentes, sem  muita coisa interesaante para ver, além do cheiro de peixe, que pode ser desagradável para algumas pessoas. 

Enfim, o prédio é bacana, com uma bonita arquitetura, mas para por aí, falta um pouco de charme e cuidado no trato com o turista.


Como chegar?
Pegar o metrô linha 2 (amarelo)  em direção a Vespucio Norte e descer na estação Puente Cal y Canto, depois pegar a saída Calle Puente.


Endereço: San Pablo, 967 - Santiago.
Horário de funcionamento: nem no site deles tem, mas na hora do almoço é certo de estar aberto.

Patricia Tayão.
Fotos: Patricia Tayão e Eduardo Freitas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário