Booking.com
Booking.com

sexta-feira, fevereiro 7

Relato de viagem a Gramado - 2020

Gramado - Lago Negro

Em janeiro desse ano meus sogros optaram por viajar para Gramado. Como sempre faz depois da viagem, meu sogro preparou um post com dicas bastante úteis e práticas para quem estiver com vontade de explorar essa bela cidade. Segue seu relato...

Uma observação inicial: eu e minha esposa somos apaixonados por Gramado. Essa foi a quarta vez que lá fomos.

Dito isso, vamos a alguns comentários e informações.

A viagem é feita passando por Porto Alegre – se a pessoa for de avião. De carro não é necessário. Em Porto Alegre pode-se pegar um transfer, previamente contratado ou não. Melhor contratar previamente, ao chegar haverá alguém esperando no aeroporto, não precisará sair procurando, embora haja agências na saída do desembarque. Todos os passeios e atrações podem ser comprados aqui na Agência Viajar hei. 

Para entrar em contato com a agência, basta clicar no link  do cartão virtual e depois clicar no link do zap para cair em uma conversa diretamente com um atendente.


Bem, a chegada a Gramado já é um espetáculo, proporcionado por verdadeiros “muros” de hortênsias, às vezes com mais de dois metros de altura. Um belo portal dá as boas vindas aos turistas.

Depois de instalado no hotel ou pousada, a pedida é se dirigir ao centro da cidade, onde será apresentado à Rua Coberta, com vários restaurantes e lojas. Já é um espetáculo, principalmente se for época do Natal Luz. Em frente à Rua Coberta fica o Palácio dos Festivais, onde se realiza o Festival de Cinema de Gramado, e a Catedral de São Pedro, dois dos pontos turísticos de Gramado. Ali é encenado o espetáculo do acendimento das luzes da cidade, às oito horas da noite.

A circulação pelas ruas Borges de Medeiros e São Pedro (paralelas) e pela Avenida das Hortênsias já é por si só um programa. As lojas de chocolates são belíssimas, algumas famosas, como a Lugano. Não consegui contá-las, desisti.

É interessante adquirir o passe para o Bus Tour ( pode ser comprado na Agência Viajar hei também), ônibus tipo “chope duplo”, mas com a parte de cima aberta, onde se pode viajar o dia inteiro, saltando e embarcando quantas vezes quiser. O ônibus faz um roteiro pelas principais atrações de Gramado e Canela, parando em cada uma delas para embarque ou desembarque. Mais barato que pegar táxi ou alugar carro. Os ônibus passam no ponto a cada quarenta e cinco minutos.

A seguir uma relação das principais atrações de Gramado e Canela, acessíveis pelo Bus Tour. HAJA TEMPO, PORQUE ATRAÇÕES HÁ AOS MONTES!

Primeiríssima, belíssima, imperdível: Parque do Caracol, em Canela.

Subindo num elevador até um mirante, tem-se uma belíssima vista da famosa cachoeira do Caracol, uma queda de cerca de cento e trinta metros, e da área circundante. Na base com sol forte, forma-se um arco-iris. Há uma trilha que leva até o topo da cachoeira. Não há rapel. Repito: imperdível.
Há também um mirante, de onde se pode se ter a vista da cachoeira, mas do mirante do elevador a vista é melhor. Mais adiante (embarca-se de novo o bus tour) há o teleférico, que leva até próximo da cachoeira. Para quem gosta de um passeio de teleférico é uma boa pedida. Mas a vista a partir do parque me pareceu mais próxima.


Já reservou seu hotel em Gramado? Veja opções no Booking.com - o maior site de reservas do mundo. 

Cascata do Caracol - Canela


No mesmo percurso, temos:

Catedral de Pedra, em Canela – em estilo gótico, é muito bonita. Vale uma parada para ver e fotografar. É a parada um do Bus Tour, e também final do percurso.

Parque dos Dinossauros. São apresentados os gigantes pré-históricos, aparelhos animatrônicos com movimentos e sons. É uma curiosidade interessante.Parque dos Dinossauros

Museu Egípcio – uma viagem pela história do antigo Egito.

Mundo Gelado do Capitão – uma caverna de gelo, a menos dez graus centígrados.

Museu de Cera, Harley Motor show e loja dos Chocolates Lugano – três atrações em uma só parada. O intervalo de quarenta e cinco minutos entre os ônibus pode ser pouco, noventa minutos deve ser o ideal.

Super carros – carros famosos e raros: Ferrari, Porshe, Lamborghine, Rolls Royce, muscle cars.

Hollywood Dream Cars – carros antigos que fizeram história no meio automobilístico.

Em algum lugar dessa lista passa-se de Canela para Gramado. Não faz diferença, o turista ganhará um roteiro com a lista dos lugares.

Reino do Chocolate Caracol – um espaço temático que conta a história do cacau e do chocolate.

Mundo a Vapor – para mim o melhor dos espaços temáticos da estrada Gramado – Canela. Apresenta as máquinas a vapor como a  fábrica de papel, usina termelétrica, locomotivas, etc. Na porta há uma locomotiva que “desabou” do segundo andar, reproduzindo célebre acidente acontecido em Paris.

Dentro de Gramado, no circuito do Bus Tour, temos ainda:

Mini Mundo – Reproduções em miniatura de varias locações pelo mundo, notadamente da Alemanha. Do Brasil destacam-se o Museu do Ipiranga, em São Paulo,  e a igreja de São Francisco, em Ouro Preto.

Mini Mundo


Lago Negro – rivaliza em beleza com o Parque do Caracol. Numa área devastada por um incêndio, foi construído um lago, envolvido por uma verdadeira “muralha” de hortênsias e de azaléias, com araucárias, ciprestes e outros pinheiros, e vegetação vinda da Floresta Negra, na Alemanha, daí o nome do lago. Há pedalinhos para alugar, alamedas para caminhada, sanitários públicos limpos – os do centro de Gramado também o são – e um restaurante para petiscos e bebericos.

Lago Negro

Snowland – primeiro parque de neve indoor das Américas. Mais de 10 atrações esportivas e brincadeiras. Localizado na saída para Nova Petrópolis, cidade deliciosa para uma visita. Mas o Bus Tour não vai até lá, deve-se contratar o Passeio. 

Cristais de Gramado – fica na saída par Porto Alegre. O Bus Tour para lá. Obras com a técnica de Murano,

Le Jardin Parque de Lavanda – belos jardins, onde se pode conhecer a lavanda, plantinha aromática. Belo local para fotos.


Já reservou seu hotel em Gramado? Veja opções no Booking.com - o maior site de reservas do mundo. 

Parque de lavanda


Há ainda passeios que podem ser contratados em Gramado.

Tour Uva e Vinho – percurso de ônibus turístico até Bento Gonçalves ou Carlos Barbosa, e viagem no trem Maria Fumaça, percurso entre Carlos Barbosa e Bento Gonçalves, incluindo show no trem, com degustação de suco de uva e espumantes, e visita à vinícola Aurora.

Tour Cânion Itaimbezinho – passeio até Aparados da Serra, parque nacional, e cidade de Cambará do Sul. É um tanto radical. Agasalhos a postos, é o lugar mais frio do Brasil.

Tour Nova Petrópolis e compras – passeio a Nova Petrópolis. Já vale pela saída de Gramado, passando-se por muro de hortênsias dos dois lados da estrada. Muito bonito.

Templo budista – fica em Três Coroas, na saída para Porto Alegre. Depois vai até Igrejinha.

Tour Gran Reserva – visita ao vale dos vinhedos, com parada na vinícola Miolo, com mini curso de vinhos e degustação de 5 vinhos. Visita a uma queijaria e a uma vinícola familiar em Caxias do Sul.

Noites Temáticas: Gaúcha, Alemã, Suíça e Italiana. – comidas, bebidas e  música típicas.

Ilumination Bus Tour – na época do Natal Luz. Passeio em um ônibus todo iluminado no Natal Luz de Gramado e no Sonho de Natal de Canela. Faz uma parada no lago Joaquina Bier nas noites do Ilumination, na hora da abertura do show, permitindo ver os fogos e ouvir um pouco a música. Mas só na abertura. Aperitivo para convencer a assistir ao show, rs.

Três desfiles de Natal.

Lenda do Bosque de Natal – para crianças – Ilumination e desfile A Magia de Noel. Esse último conta com narração de Cid Moreira relatando a criação do mundo, o nascimento de Jesus e o verdadeiro sentido do Natal. Seguem-se várias peças cantadas por tenores e sopranos, destacando-se Carmina Burana e a Nona Sinfonia de Beethoven, além de músicas de Natal, fogos de artifício e projeção de imagens em cortina de água, misturada às vezes com fogo.

Esses espetáculos ocorrem entre outubro e janeiro. Podem ser adquiridos na Agência Viajar hei. Além deles, ocorrem outros abertos ao público em alguns lugares da cidade, como na Rua Coberta e na Borges de Medeiros.

Algumas sugestões de restaurantes.

China in Serra – localiza-se na rua Garibaldi, que fica atrás da Rua Coberta. Bufê livre ou por peso. Dois pavimentos. Preço razoável e comida boa. Cerveja geladinha.

Carlitos Prime – localiza-se na Rua São Pedro, paralela à Borges de Medeiros, a rua principal, ao lado do hotel Fiorese. Dois pavimentos. Preços um pouco mais elevados que o do restaurante chinês. Ambiente sofisticado, música ambiente predominantemente dos anos 60 e 70. Indicamos as trutas ou o rodízio de fondues, este para apetites mais pantagruélicos, pois haja estômago, comida há muita!

Restaurante Vale Quanto Pesa – bufê por peso. Excelente. Ambiente bonito, música ambiente, churrasco incluído no bufê. À noite rodízio de pizzas. Fica em frente ao Hotel Laghetto, na Rua São Pedro. Preço razoável.

Restaurante Taglierini – bufê livre, com saladas, rodízio de carnes e massas preparadas ao estilo Spoleto. Fica na esquina da rua Pedro Benete, ao lado da Catedral de São Pedro, com a Rua São Pedro. Preço razoável.

Di Pietro – fica na rua ao lado da catedral de São Pedro, embaixo da mesma. Sofisticado, comida boa. Uma característica interessante, pitoresca mesmo: música sacra ou clássica no banheiro!

Dalla Piazza – fica numa galeria em frente à catedral de São Pedro, numa pracinha muito bonita ao lado da Rua Coberta. Comida boa e abundante, onde encontrei até o bom e querido feijão preto com arroz, farofa, vinagrete, fritas e entrecot. Eu já estava com saudade deles! Há também rodízio de pizzas e sequência de fondues.

Na Rua Coberta há vários restaurantes, incluindo espaço Rasen Platz, da Rasen Bier, onde há visita guiada contando a história do chope. Ao final, refeição alemã com chope à vontade. Eu não experimentei, então não posso avaliar preço e qualidade, mas essa última deve certamente ser boa.
Além da Rua Coberta há muitos outros restaurantes. Obviamente, não deu para conhecer todos.

Na Casa do Colono, situada na Borges de Medeiros, próxima à Rua Torta – assim chamada por causa do seu traçado em zigue-zague, muito pitoresco - pode-se degustar um pão com lingüiça artesanal, preparado em forno de lenha. A lingüiça não é colocada entre duas fatias, como ocorre em casas à beira das estradas, é embutida na massa de pão e assada dentro do mesmo. Deliciosa.

Bem, divirtam-se. Vale a pena.



Já reservou seu hotel em Gramado? Veja opções no Booking.com - o maior site de reservas do mundo. 

Pão com linguiça da Casa do Colono

Ricardo Freitas.
Fotos: Ricardo Freitas.

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário!

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search