3 de mar de 2016

0

Roteiro de dois dias em Teresópolis - RJ.

 Lago Comary - Granja Comary, em Teresópolis.

Teresópolis, cidade serrana a 95 km do Rio de janeiro, é muito procurada por cariocas para finais de semana. A cidade fica 900 metros acima do nível do mar, garantindo temperaturas amenas, além de oferecer belas paisagens e bons restaurantes. Mas a prata da casa é o Parque Nacional da Serra dos Órgãos, repleto de trilhas, cachoeiras, piscinas naturais. Um verdadeiro paraíso para os ecoturistas.

Nossa sugestão de roteiro na cidade:

Chegue sábado cedo. Ao chegar na entrada da cidade, dê uma paradinha no Mirante do Soberbo. Do mirante avista-se o Dedo de Deus, cartão postal da cidade e símbolo do alpinismo brasileiro. 

Nós não demos muita sorte, pois o dia em que fomos estava bem nublado, com cerração inclusive. Deixamos para ir ao mirante no dia seguinte, para ver se o tempo melhorava...mas ele só piorou...

Dica: se quiser fotos bonitas, dê uma olhadinha na previsão do tempo e vá em dias de sol.   

Seguiremos com o nosso roteiro, conhecendo o Centro de treinamento da seleção brasileira de futebol,Granja Comary. É nesse centro que a seleção se concentra e faz seus treinos antes de suas partidas, quando está por aqui. 



Não paga nada para entrar, mas também não há muito o que fazer por lá. Em meia hora você dá uma olhadinha no bonito lago, nas maravilhosas casas em volta dele, uma olhadinha no campo, uma foto e pronto, você já conheceu tudo!



Outro lugar que você não pode deixar de conhecer é a Feirinha do Alto, com mais de 500 barracas de artesanato, roupas,  alimentação. A feira funciona na Praça Higino da Silveira, aos sábados, domingos e feriados, das 10 às 18 horas. Dá para passar algumas horinhas por ali, olhando as novidades. A praça,  na minha opinião, já viu dias melhores, carece urgentemente de cuidados.

Dica: se você estiver com crianças, da própria praça da feirinha sai um trenzinho que faz a alegria da garotada. O trenzinho, que tem personagens dançando, fazendo graça para as crianças, passa por alguns pontos turísticos da cidade. Dessa vez não fizemos esse passeio, pois Isaac já está bem grandinho, e não curte mais nada que não seja radical.


Feirinha de artesanato ao fundo e a Praça Higino da Silveira...Notem a cerração, estávamos em janeiro, mas parecia inverno.


Atrás da feira existem vários boxes de alimentação. Ideal para um petisco ou uma cerveja antes do almoço. Essa área também precisa de uma repaginada no visual, limpeza...   


Da feirinha, siga para seu almoço em um dos inúmeros restaurantes bacanas que tem na cidade. 

Restaurantes para se deliciar e esquecer a dieta...

Nós optamos pelo Tempêro com Arte e super recomendamos. O restaurante é considerado um dos melhores da região, especializado em comida brasileira, daquelas bem puxadas no tempero, como nós brasileiros gostamos. Como fomos em um grupo, experimentamos vários pratos, e todos estavam saborosíssimos.

A estrela da casa, o filé mignon ao pato (vem com catupiry - verdadeiro - e alho frito), estava dos deuses! Maridão foi de coelho ao vinho - outra delícia - e o outro casal de amigos foram de picanha, também ao pato. O preço não é uma pechincha, mas a qualidade dos ingredientes compensa. Desse restaurante vou ficar devendo as fotos...A fome era maior que a vontade de tirar foto!



Outros restaurantes que merecem sua visita:

Dona Irene. Restaurante especializado na cozinha russa. Fundado em 1964 por um casal de siberianos. Servido em quatro etapas, é um verdadeiro banquete da época dos tsares.  Considerado o segundo melhor restaurante de Teresópolis. Espere preços compatíveis com a qualidade da comida oferecida, ou seja, bem carinho.

Casa do Chef Bistrô. Melhor restaurante de Terê. São duas opções de prato principal ou qualquer outro prato que você queira comer, desde que o chef tenha  os ingredientes. É altamente recomendável fazer reserva.

Vagão Beer and Food.  A ambientação do restaurante é o vagão de um trem. Oferece mais de 200 tipos de cervejas importadas. Serve sandubas, pizzas, entradas variadas, carnes, menu light, batatas assadas e sobremesas.

Caldo de Piranha. Restaurante familiar, que passou de geração em geração, especializado em frutos do mar. Não deixe de provar, é claro, o caldo de piranha, que fez a fama do lugar!   

Vila St. Gallen. Ambientada como uma típica vila germânica, a Vila St. Gallen é um complexo de restaurantes, loja de souvenirs, café, onde as estrelas são as cerveja e a comida alemã.  Prepare-se para muita fila aos finais de semana e nos feriados.

Depois de um belo almoço, check in no hotel à sua escolha. Nós ficamos no Hotel Vila Nova e não temos do que reclamar. No hotel, um banho bem quentinho na piscina aquecida, dez minutos de descanso e...Nossos planos foram literalmente por água abaixo, pois chovia a cântaros. Ficamos no hotel  esperando a chuva passar...

*Para ver nossas dicas de onde se hospedar na cidade, leia esse post aqui.

Tendo um pouquinho mais de sorte que nós, siga para a Cachoeira do Rio dos Frades (fica dentro do Parque Estadual dos Três Picos - km 19 da Teresópolis-Friburgo), que fica a 20 minutos do Centro de Teresópolis. 

Outra opção é conhecer o Palacete Granado, no Centro da cidade. O Palacete, em estilo francês, pertenceu ao dono e fundador da marca Granado. O prédio pertence atualmente ao Sesc Teresóplolis, onde funciona um espaço cultural.      

À noite, debaixo de uma chuva monstruosa, que inclusive fechou a serra, escolhemos a Cantina È Vero para nosso jantar. A cantina fica dentro do complexo Viva Itáliabem no Centro, pertinho da Feirinha do Alto. O complexo oferece sorveteria, um mercado que vende produtos de muito boa qualidade, além de massas produzidas ali mesmo. O restaurante, que é gigante e muito bem decorado, serve massas artesanais que servem bem duas pessoas. 


Os antepastos são servidos  a peso. Todos estavam bons. Nós fomos de fettuccine com filé mignon, que estava dos deuses! Isaac foi de prato infantil mesmo, mas disse estar saboroso também.



No domingo pela manhã,  o tempo continuava ruim. Uma chuvinha fina insistia em cair, mas nós decidimos seguir  nosso roteiro e partimos para o Parque nacional da Serra dos Órgãos..


O Parnaso, como é conhecido, foi criado em 1939, sendo o terceiro parque mais antigo do Brasil. O parque protege 20.030 hectares de mata atlântica e conta com três sedes: Teresóplis, Guapimirim e Petrópolis.

A sede Teresópolis é a principal do parque, oferecendo aos visitantes estacionamento, banheiros, camping, áreas de piquenique, biblioteca e um Centro de visitantes. 

Nós pagamos nossa entrada, estacionamos e fomos conhecer o Centro de visitantes do parque. No Centro você pode tirar dúvidas sobre as trilhas com as pessoas que trabalham lá, e depois pode assistir a um filme bem interessante sobre o parque. No Centro de visitantes também tem loja de lembranças e uma lanchonete.    


Sala com atividades interativas para as crianças.


Dica: não esqueça de pegar no Centro de visitantes o mapa com todas as trilhas do parque.

Piscina natural, um convite a um mergulho. Costuma ficar lotada no verão, mas debaixo de chuva, ninguém apareceu.


Como o dia estava chuvoso, algumas trilhas estavam fechadas e alguns lugares não nos aconselharam a ir. Decidimos fazer a trilha suspensa, construída sobre um antigo aqueduto, e que permite a observação da copa das árvores, já que ela é suspensa. São 1300 metros de trilha leve, com piso de madeira e corrimão. Ao longo da trilha vamos observando cachoeiras do rio Paquequer. Uma parte da trilha estava interditada, deu para curtir só um pouquinho. 

Antes de começar a trilha suspensa, uma cachoeira.


Trilha suspensa.





Uma das áreas de piquenique do parque.



A chuva aumentou e resolvemos ir embora, mas da próxima vez vamos em uma dia ensolarado para fazer muitas atividades. Ficamos com aquele gostinho de quero mais, pois o parque é repleto de trilhas, muitas delas bem leves, mirantes, cachoeiras, poços, piscinas naturais. 

Para aqueles que gostam de aventura de verdade, o parque oferece uma das travessias mais bonitas do Brasil, de Teresópolis a Petrópolis. A trilha tem cerca de 30 km, com grau de dificuldade elevado, sendo feita em três dias. Para vivenciar essa maravilhosa experiência, não deixe de contratar um guia, para sua própria segurança.

Além dessa travessia, escalar o Dedo de Deus, se você for uma alpinista experiente, vai te levar a quintessência do alpinismo e do ecoturismo no Brasil.

Antes de seguir viagem, uma paradinha na Fonte Judith, para beber uma água mineral...



E você ? Tem alguma dica de Teresópolis para nos dar? A caixa de comentários é toda sua...

Para reservar seu hotel no Brasil e no exterior, acesse o banner do Booking abaixo. O Booking oferece a maior rede hoteleira, com cancelamento gratuito e com avaliações de quem realmente se hospedou em seus hotéis.




Nenhum comentário:

Postar um comentário