19 de jan de 2017

0

As belezas de Visconde de Mauá, na Serra da Mantiqueira!

 

No alto da Serra da Mantiqueira, e a  apenas três horas do Rio e quatro horas de são Paulo, fica a bucólica Visconde de Mauá. A altitude de 1200 metros,  lhes garante uma temperatura amena, mesmo nos dias quentes de verão. 

A rica vegetação, os rios cristalinos e as cachoeiras e quedas d'água, aliados a uma cena gastronômica em alta, vão lhe garantir excelentes dias de descanso e lazer.

A região faz fonteira com o Parque Nacional  de Itatiaia, sendo dividida entre Rio e Minas Gerais pelo principal rio da região, o Rio Preto. O principal acesso para Visconde de Mauá é a partir da Rodovia Presidente Dutra. Nela, pegar a saída 311, tanto para quem vem do Rio, quanto para quem vem de São Paulo. 

Depois de sair da Dutra,  e antes de subir uma serra de 27 km - que hoje está totalmente asfaltada - não deixe de conhecer Penedo, outra região bem bacana para ser visitada.

Visconde de Mauá é dividida em três vilas:

Vila de Visconde de Mauá: a primeira delas.  O comércio é concentrado em apenas uma rua. Possui bares, alguns pequenos restaurantes e lojas de artesanato. As pousadas ficam nos arredores. Se você precisar de correio ou um posto da pm, é para lá que você deve se dirigir.  Ao final da rua, estacione e vá até a ponte que balança: as crianças vão adorar!

Vila de Maringá: dividida pelo Rio Preto por uma ponte, possui o lado carioca e o lado mineiro. Difícil é escolher qual lado é melhor.

É a vila que concentra a maior infraestrutura da região. Oferece inúmeros restaurantes, bares, pousadas e hotéis, dos mais simples aos mais sofisticados. Outra coisa bacana: as ruas são cheias de lojinhas de artesanato. A cereja do bolo: um rio limpinho cortando a cidade - o Rio Preto.

Vila de Maromba: é a mais roots de todas, com uma pegada mais hippie. Também possui inúmeros restaurantes, bares e pousadas. 

Vista de um dos um dos mirantes da estrada, já na serra para Visconde de Mauá.

Ponte que balança, ao final da rua, à esquerda, na Vila de Mauá.

Onde se hospedar?

Se você estiver com crianças e deseja ficar em um excelente hotel, com toda  a estrutura necessária para seu conforto, não pense duas vezes e fique no Hotel Bühler, no lado mineiro da Vila de Maringá.

Nós já nos hospedamos no hotel e super recomendamos! Veja o nosso review completo do Bühler:

Seguindo a mesma linha do Bühler, oferecendo conforto e atividades de lazer para crianças, o Hotel Refazenda também é uma boa opção de acomodação em Visconde de Mauá.

Para uma final de semana de patrão, com uma pegada mais romântica, sem as crianças, siga para a Pousada Casa Bonita, que oferece pequenos luxos aos anfitriões, como lareira, varanda com vistas, lençóis aquecidos e travesseiros de plumas. Um chiquê só!

Outra que não vai te decepcionar se a intenção for relaxar em casal, será a Mauá Brasil Hotelaria, que oferece chalés com lareira e hidromassagem. Você ainda pode usufruir de um café da manhã em estilo brunch, ou um jantar à  luz de velas. É só aproveitar! 

Para uma opção mais em conta, siga para a Pousada Bela Anna, com nota 8,4 no Booking. Oferece piscina, sauna, café da manhã e wi fi gratuitos.

A pousada Cabanas do Visconde, também oferece preços bons, mas com excelente estrutura, com destaque para as bikes gratuitas. Foi a primeira pousada que nos hospedamos  na nossa vida de casal, nos idos de 2000. Na época gostamos muito da nossa hospedagem  por lá! 

Hotel da Inês também é uma boa opção econômica na região. Possui piscina, piscina aquecida, sauna e churrasqueira.

Se você não conseguiu se decidir, não se desespere, se não for na alta temporada, pode ir tranquilo, que você acha um cantinho para dormir por lá por um precinho bem em conta. Sempre tem restaurantes e pousadas que colocam placas oferecendo quartos.

Dica de onde comer:

Como ficamos no Hotel Bühler, que oferece meia pensão, com café da manhã e almoço incluídos na diária, só saímos para comer uma única vez, e gostamos da nossa escolha: Cantina italiana D. Corleone, no lado carioca de Maringá.

Selecionei alguns posts de blogs que estiveram na região e dão dicas de onde comer:

No blog Vambora: onde comer muito bem em Visconde de Mauá.
Cariocando por aí: o que fazer e onde comer em Visconde de Mauá.


Nhoque aos quatro queijos: estava muito bom.

Passeios pela região:

Cachoeira do escorrega: uma das mais visitadas da região. Fica três km acima da Vila de Maromba. A pedra da cachoeira formou um escorrega natural, fazendo a alegria da galera que frequenta suas gélidas águas. Possui estrutura de bares e restaurantes.

Na alta temporada, vá andando da Vila de Maromba até á cachoeira. Se for de carro: prepare:se! O trânsito muitas vezes dá um nó e é um deus nos acuda! 

Poção da Maromba: poço com mais ou menos cinco metros de profundidade, uma delícia para banho. Fica no caminho para a cachoeira do escorrega.

Cachoeira véu da noiva: fica na vila de Maromba, com fácil acesso. Uma queda linda, com um poço rasinho, onde você pode entrar embaixo da queda d'água!

Cachoeira Santa Clara: o rio Santa Clara escorre por um paredão de 30 metros, quase na vertical. Essa é uma das cachoeiras em que você pode fazer rapel.  

Cachoeiras do Alcantilado: única cachoeira que fica em uma propriedade particular, portanto, paga para entrar. No trajeto de 3 km (ida e volta), você aprecia cachoeiras, poços, tocas, grutas e uma vegetação riquíssima.

Você pode contratar um agência da região e conhecer  todas essas cachoeiras e inúmeras outras, e o melhor:de 4x4, (a estrada entre as cachoeiras não são asfaltadas, e são cheias de pedras e buracos), além de poder fazer outros passeios, como cavalgadas, rafting, pesca de truta, rapel nas cachoeiras, boia cross, cannoying, passeios de quadriciclo, e o que mais sua imaginação aventureira desejar.

Cachoeira do escorrega.

Como já mencione, a principal vila da região de Visconde de Mauá é  a de Maringá, que tem o lado mineiro e o lado carioca. 

Lado mineiro da Vila de Maringá: muitas lojas de artesanato, restaurantes, bares, lojas de doces  e ateliês de arte. Um delícia passear sem pressa pelas ruas do lado mineiro uai!







Lado do Rio da Vila de Maringá: mini shoppings repletos de lojas de artesanato, bares, restaurantes, sorveterias. No lado do Rio você se perde de tanta coisa boa pra comer e comprar!



Rio Preto visto da Ponte que separa os lados  de Minas Gerais e Rio, da Vila de Maringá.

Enfim, super recomendamos essa viagem para  quem gosta de estar em contato com a natureza, de curtir belas paisagens, tomar banho de cachoeira (muito gelada), fazer ecoturismo e comer muitíssimo bem!

Vai por mim!


Patricia Tayão.
Fotos: Patricia Tayão e Eduardo Freitas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário