2 de abr de 2012

4

Conhecendo o Vale dos Vinhedos, em Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul

Hotel e Spa do Vinho, em Bento Gonçalves.

Nesse dia, tomamos café da manhã mais cedo e partimos rumo a Bento. De Gramado até lá são aproximadamente 120 km. Chegando,  fomos direto para o Vale dos Vinhedos conhecer a Miolo.

Bento Gonçalves é conhecida como a capital brasileira da uva e do vinho.

Infelizmente os parreirais já estavam sem uma uvinha pra contar história, pois a época da colheita já havia se passado.

No vale dos Vinhedos ocorre a melhor experiência que você pode ter em enoturismo no Brasil. São paisagens maravilhosas, que mudam ao longo das quatro estações.

Logo percebi que Bento Gonçalves merece uma viagem só para ela. É um lugar único, que merece ser sentido, com calma. Para poder conhecer e usufruir de tudo o que a região tem a  oferecer, acho que três dias são o mínimo necessário.

Bento, para os íntimos, foi direto para minha wish list.

Já reservou hotel em Bento Gonçalves? Veja opções no Booking.com, o maior site de reservas do mundo

Começamos nossa visita à Miolo às 11:30 e conhecemos todo o processo de fabricação do vinho. Depois, veio a melhor parte, a degustação: 1 espumante, 1 branco e 2 tintos. Gostamos muito da experiência, uma novidade para nós. Em seguida, passeamos pela loja e compramos alguns vinhos para levar para casa.

A Miolo entrega em casa as compras feitas lá, ou você mesmo pode levar o seu vinho como bagagem de mão. Cada pessoa pode embarcar com até 5 litros de bebida, desde que estejam lacradas.

Vale dos Vinhedos.
Miolo - Vale dos Vinhedos
Miolo  - Vale dos Vinhedos
 Miolo - Vale dos Vinhedos.

Seguimos caminho pelo Vale dos Vinhedos e, por indicação de uma pessoa da Miolo, pegamos a outra estrada - a Via Trento - e fomos almoçar no restaurante Restaurante Maria Valduga, dentro da Vinícola Casa Valduga.

Paga-se um preço fixo e come-se entrada (sopa de capeletti e saladas), galeto, costela, sequência de massas e sobremesas. Preço: R$ 45,00 reais por pessoa.

A comida estava simplesmente divina. O restaurante é lindo, aconchegante, as pessoas atenciosas e uma musiquinha ao fundo, bem baixinha; é tocada ao vivo. Outro detalhe do restaurante: eles só servem vinho, suco de uva e água. Nada de cervejas, refrigerantes ou quaisquer outras bebidas. O máximo em valorização do próprio produto. De sobremesa, sagú ao vinho com creme. Super, super indicado!
Miolo - Vale dos Vinhedos
 Miolo - Vale dos Vinhedos.


Restaurante Maria Valduga, dentro da Casa Valduga. 

                 Casa Valduga - Vale dos Vinhedos.
                 Casa Valduga - Vale dos Vinhedos.
                 Casa Valduga - Vale dos Vinhedos.


De lá  seguimos para os Caminhos de Pedra, que remontam à colonização italiana da região. Você vai passando e conhecendo a casa dos antigos imigrantes que foram transformadas em lojas super interessantes e diferentes.

Passamos na Casa da Ovelha: Casa da Ovelha,  onde  são comercializados produtos feitos com leite de ovelha, como iogurtes, doces de leite e queijo. Existe uma linha de produtos sem glúten e sem lactose.

A casa da ovelha oferece visita guiada ao custo de R$ 3,00 por pessoa, na qual você degusta produtos derivados de ovelha, visita o rebanho, compra no varejo e é apresentado ao pastoreio com cão da raça border collie.

O iogurte é uma delícia e nosso filhote adorou as ovelhinhas.

Mais adiante, fomos até a Casa das Massas, da Tecelagem, e por último, e da qual gostamos mais, a  Casa do Tomate : Casa do Tomate. Lá são fabricados dezenas de produtos com tomate, como tomate desidratado, molhos, sorvete, extrato, catchup e também vinho, licores e frutas desidratadas.  Os mais interessantes são os refrigerantes naturais que eles fabricam, exatamente como as bisavós italianas faziam em épocas especias, como a Páscoa e Natal .
O refrigerante só leva ingredientes naturais, não tem conservantes e possuem fermentação própria. Fica levemente gaseificado. A receita é: água, acúcar, suco  e casca de limão; chamam de gasosinha. Gostei.

Não conhecemos tudo nos Caminhos de Pedra, mas já deu pra ter uma ideia do local e achamos o passeio interessante e diferente.

No fim, seguimos para Gramado, pois a estrada era longa.

Sei que ficou muito a conhecer em Bento, mas só esse pouquinho já me deixou apaixonada e com vontade de voltar e destrinchar tudo nos mínimos detalhes.

Ô terrinha boa tchê!!!!!!!!!!!

Já reservou hotel em Bento Gonçalves? Veja opções no Booking.com, o maior site de reservas do mundo

Vejam fotos dos Caminhos de Pedra:













Patricia Tayão.
Fotos: Eduardo Freitas.

Booking.com

4 comentários:

  1. hummm que delícia, com certeza vou querer conhecer Bento Gonçalves, adorei!!!
    Continue postando, pois vou montar um roteiro de viajem com as suas dicas, rsrsr
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Não curto vinho, na verdade não gosto nem um pouco, sou mais da cerveja (artesanal, é claro), mas gostei muito das vinícolas de Bento Gonçalves, foi um passeio que eu fiz que não me esquecerei. Pra quem curte vinho, o passeio fica ainda melhor, afinal é uma grande oportunidade para beber direto da fonte. Parabéns pelo post. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Johnnie, adoro vinho e cerveja, mas não conheço nada dos dois, não sei diferenciar nenhum aroma ou sabor, mas amo viajar, e se no meio da viagem tem vinícolas e cervejarias, aproveito para ter uma experiência diferente e melhorar um pouco meu quase nulo conhecimento sobre tais produtos!
      Abraços!
      Abraços!

      Excluir